Filed Under:  Beleza

4 erros perigosos na hora de realizar depilação com cera

Biomédica explica como alguns detalhes ao utilizar o produto são importantes para não colocar a saúde em risco

A depilação com cera é uma alternativa popular entre homens e mulheres que desejam uma pele livre de pelos por um período prolongado. Além do benefício da durabilidade, esse método oferece outras vantagens, como a remoção eficaz dos pelos desde a raiz e menor propensão a irritações.

No entanto, sua utilização incorreta pode resultar em complicações dermatológicas, conforme adverte biomédica especialista em biossegurança, Daniela Pontes. “A depilação com cera é uma técnica eficaz, mas é fundamental seguir algumas regras simples para evitar complicações dermatológicas”, afirma.

Entre os erros graves que podem ocorrer durante a depilação com cera, a especialista destaca alguns mais comuns. Confira!

1. Higiene inadequada

A falta de higiene na preparação da pele ou nos materiais utilizados na depilação pode resultar em infecções bacterianas, incluindo foliculite . Dessa maneira, a limpeza adequada é essencial para minimizar esses riscos.

“É importante que os profissionais mantenham os materiais esterilizados e higienizados, além de realizar uma antissepsia na pele para reduzir a carga microbiana para depois fazer a depilação. Espátulas de madeira devem ser usadas exclusivamente no cliente e descartadas após o uso, assim como a cera, para não ter nenhum tipo de contaminação”, alerta Daniela Pontes.

2. Temperatura incorreta

O aquecimento da cera a uma temperatura excessivamente alta pode causar queimaduras na pele, causando manchas. Por outro lado, o produto utilizado muito frio pode tornar o processo ineficaz e doloroso.

“Queimaduras ou desconforto no momento da depilação é algo que pode fazer com que o cliente desista do método. Por isso, é importante que os depiladores certifiquem que a cera está em uma temperatura adequada”, explica.

3. Reutilizar a cera

Daniela Pontes alerta que o reaproveitamento de cera pode levar à contaminação cruzada e infecções, portanto, deve ser descartada após cada uso.

“Assim como as espátulas de madeira, o uso da cera deve ser exclusivo para o cliente. Ao mergulhar a espátula no recipiente que possui o produto, colocá-lo em contato com a pele e repetir este processo, a cera pode ser contaminada com algum tipo de bactéria ou fungo. Portanto, é importante que se utilize o produto de forma individual”, explica.

4. Utilizar cera caseira

Não é permitido nenhum tipo de fabricação de produtos em espaços de beleza , pois isso pode trazer problemas. “A industrialização dos produtos é rigorosa. Há uma checagem da qualidade das matérias-primas, rigor no processo. E os produtos são testados e validados. A cera caseira pode trazer danos aos clientes, por isso, não deve ser utilizada”, diz Daniela Pontes.

A especialista enfatiza a importância de buscar um profissional qualificado para realizar a depilação com cera, observando as diretrizes de higiene e segurança. “É fundamental que as pessoas estejam cientes dos riscos e tomem precauções para manter a saúde da pele durante o processo de depilação”, finaliza.


Anhanguera

Comentários dos leitores (0)





Unopar



Unopar