Filed Under:  Beleza

“Vitamina C” Qual o melhor tipo para cada pele e como fazê-la durar

Concentrações maiores (até 20%) são mais eficazes, enquanto ativo estabilizado retarda a oxidação, aumentando a durabilidade do produto, afirma dermatologista

A vitamina C é uma das queridinhas da rotina de skincare — e não é à toa. Ela tem ação antioxidante, melhora a firmeza, uniformiza o tom da pele e, além de tudo, proporciona um efeito glow desde o início das aplicações. E o sucesso é tanto que quem quer incluir o ativo em sua rotina de cuidados tem diversas opções no mercado para começar. É preciso, porém, entender as diferenças entre cada uma delas para escolher a melhor para cada tipo de pele.

O primeiro ponto de atenção é a concentração do ingrediente na fórmula do produto — o recomendado por estudos é que ela esteja entre 10% e 20%. Isso porque percentuais menores são menos eficazes, enquanto quantidades acima desse intervalo elevam as chances de eventos adversos.

“A concentração de 20% é comprovadamente mais eficaz e tem boa tolerabilidade. Pesquisas mostram que os níveis teciduais aumentam proporcionalmente ao aumento da dose da vitamina C. Apenas pessoas com a pele mais sensível podem necessitar de concentrações mais baixas”, explica Andrea Bauer Bannach, gerente médica em dermatologia da Profuse, marca de dermocosméticos do Aché Laboratórios.

Quem busca produtos com esse ativo também deve verificar se a vitamina C é pura ou estabilizada. Trata-se de um ácido de difícil estabilização, então a oxidação é mais rápida quando está puro, reduzindo a eficácia do produto. Por outro lado, quando é estabilizado, por meio de modificações na molécula, a fórmula se torna mais duradoura, já que há menos chances de oxidação.

Além da ação antioxidante, esse componente estimula a síntese de colágeno, reduz rugas e linhas de expressão, combate a flacidez, uniformiza o tom da pele e melhora o viço da pele. E, diferentemente do que temem alguns, a vitamina C não causa espinhas — e pode, inclusive, ajudar a combater a hiperpigmentação causada pela acne.

Pessoas com pele acneica, contudo, devem ficar atentas aos demais componentes da fórmula e à textura do produto. Por exemplo, verificar se a composição é oil-free e evitar cremes mais pesados, dando preferência a gel-cremes e séruns.

O ativo é recomendado para todos os tipos de pele, mas pessoas com algumas doenças de pele podem ter contraindicação. Portanto, o ideal é sempre consultar um dermatologista.

Como fazer a vitamina C durar mais

Uma reclamação comum entre quem usa vitamina C no skincare é a oxidação. Por isso, a internet está repleta de dicas, como guardar na geladeira, para evitar que o produto oxide. Entretanto, a recomendação é sempre seguir as orientações de armazenamento do fabricante.

“Alguma mudança de cor é considerada normal e, geralmente, é informada pelo fabricante. É preciso respeitar as condições de armazenamento descritas na embalagem, principalmente manter a tampa bem fechada e evitar variações de temperatura”, orienta Andrea.

Ela lembra ainda que não se deve usar produtos fora do prazo de validade ou com histórico de armazenamento inadequado, visto que podem ocorrer reações como irritações e alergias, além de reduzir a eficácia dos ativos.


Unopar
Unopar

Comentários dos leitores (0)








Sem Parar
Sem Parar
Anhanguera