Filed Under:  Beleza

A queda capilar aumenta no inverno? Saiba se é verdade ou mito

O inverno pode sim aumentar a queda de cabelo, explica cientista

A queda de cabelo é uma das grandes preocupações para homens e mulheres. Porém, há diferenças entre perda de cabelos nas estações do ano, como explica Jack Alecrim, cientista responsável pelo desenvolvimento de soluções para queda capilar e alopecias no Brasil. O inverno, por exemplo, é o período em que nota-se que os fios caem com mais facilidade do couro cabeludo.

“A estação do ano que mais afeta a saúde dos fios é o inverno, por diversos fatores, inclusive pela diminuição que temos à exposição solar, o que favorece a ocorrência do que chamamos de eflúvio telógeno, ou seja, queda de cabelo precoce”, explica a cientista.

Além disso, os hábitos no inverno como banhos mais quentes, diminuição da frequência de lavagens, secagem insuficiente dos fios, aumento do uso de secadores, são fatores que provocam a piora da saúde do nosso couro cabeludo, aumentando a oleosidade descamação e também caspa.

“É recorrente que optemos por banhos mais quentes no inverno. Além de fazer mal para a pele do corpo, a temperatura da água pode irritar o couro cabeludo e aumentar a oleosidade dos fios, o que contribui para a queda de cabelos”, emenda a cientista.

A água quente é um gatilho para a dermatite seborreica e a caspa, além de ressecar a fibra do cabelo, deixando os fios sem brilho. A água morna é a melhor opção. Para que o problema seja evitado, Jack Alecrim dá algumas dicas: “Alguns hábitos simples devem ser incluídos na rotina para tornar os fios mais saudáveis e fortes, prevenindo problemas e diminuindo o risco de que a perda se torne significativa. Evitar lavar os cabelos à noite mas, se não for possível, seque-os antes de deitar e se certifique de que o couro cabeludo não continua molhado. A umidade facilita a proliferação de fungos e bactérias causadoras de dermatites e de caspa. Assim como dormir com o cabelo úmido faz mal para a saúde do couro cabeludo, a exposição excessiva do calor do secador nos fios pode desnaturar a queratina, principal proteína do cabelo, que é responsável pela elasticidade e resistência dos fios”, alerta Jack.

“Para evitar danos, o correto é usar o secador a, no mínimo, 15 centímetros de distância das mechas, mudando a direção do jato de ar quente para não queimar os fios e sempre aplicar um protetor térmico”, completa.

Também é importante dormir bem e seguir uma alimentação equilibrada. Além disso, utilizar produtos cientificamente elaborados para o couro cabeludo, para manter a irrigação sanguínea e a saúde do couro cabeludo em dia.

“Um exemplo é o shampoo antiqueda desenvolvido pela cientista, que apresentou 100% de eficácia clínica antiqueda nos testes exigidos pela ANVISA. A formulação foi desenvolvida através de uma pesquisa clínica que durou 4 anos, já é comercializada para mais de 20 países e é destinada para o couro cabeludo. Além de tratar a queda capilar de maneira potente, acelera o crescimento dos fios e acelera a reposição dos fios perdidos”, finaliza Jack Alecrim.


Anhanguera

Comentários dos leitores (0)





Unopar



Anhanguera
*