Filed Under:  Tv & Novelas

Série da Globo tem futuro indefinido após a morte da autora Fernanda Young

Fernanda Young escreveu a série Shippados, da Globo

Ontem (25), todos foram surpreendidos com a morte de Fernanda Young. Aos 49 anos, a atriz e autora, responsável por séries de sucesso na Globo como Os Normais e Minha Nada Mole Vida, teve uma crise de asma seguida por uma parada cardíaca e acabou falecendo.

Um dos trabalhos mais recentes de Fernanda ainda está em exibição no Globoplay, serviço de streaming da Globo: a comédia Shippados, estrelada por Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch. A obra foi assinada pela autora em parceria com o marido, Alexandre Machado.

A produção vem recebendo bastante elogios, e já havia uma indefinição sobre a realização de uma segunda temporada em virtude da gravidez de Tatá, mas existia uma previsão de retomar os trabalhos no próximo ano. Porém, agora, com a morte inesperada da autora, a atração fica com seu futuro completamente indefinido na Globo.

De acordo com o colunista Fefito, da Jovem Pan, a Globo irá se reunir com Alexandre Machado em breve para definir qual será o destino da série a partir de agora.

Além de Shippados, Fernanda Young tinha outros projetos em execução no canal pago GNT, como um novo programa, além da ideia de transformar a série Surtadas na Yoga, também do GNT, em uma série de teatro.

Hoje, a filha da autora, Madonna Young, de 19 anos, resolveu se manifestar pela primeira vez após a morte da mãe e emocionou com sua última homenagem.

Em seu perfil oficial no Instagram, Cecilia compartilhou um registro onde aproveitou para desabafar sobre a partida precoce da roteirista da Globo. “Mamãe sempre disse que eu era uma ótima dançarina, mas que eu era muito tímida. Acabei de ligar uma das minhas playlists que ela mais odiaria – cheia de música que ela descreveria como ‘um monte de gente se esgoelando’. No momento que eu me levantei e comecei a dançar senti um raio de luz nas minhas costas e sabia que ela estava ao meu lado. Continuarei a dançar e sonhar por você, mamãe. Para sempre”, escreveu.


Unopar

Comentários dos leitores (0)








Anhanguera
Unopar