Filed Under:  Carros

Honda New Civic usado é barato, tem bom espaço e prazer ao dirigir

O sedã de oitava geração foi considerado um dos mais bem acertados da história do modelo

A oitava geração do Civic foi uma das mais bem acertadas pela Honda , graças ao belo conjunto visual esportivo que, até hoje, atrai a atenção de curiosos e interessados na compra de sedãs com bom custo-benefício . Se você é um deles, confira a seguir mais detalhes dele.

Produzido na fábrica de Sumaré (SP), o “New Civic ” , como a Honda o chama, foi lançado no início de 2006, já como modelo 2007. Foi disponibilizado nas versões LXS e EXS , ambas equipadas com motor 1.8 16v de 140 cv e torque de 17,7 kgfm , além de ter opções de câmbio manual ou automático de cinco marchas (LXS) . O topo de linha só vinha com transmissão automática com opções de trocas por borboletas atrás do volante .

O pacote de equipamentos era bem recheado e, desde a versão de entrada, já trazia dois airbags (motorista e passageiro), freios a disco nas quatro rodas com ABS, ar-condicionado (digital para o EXS ), trio elétrico, volante revestido em couro e controlador de velocidade de cruzeiro ( piloto automático ), CD-Player e rodas de alumínio de 16 polegadas. Opcionalmente, havia bancos revestidos de couro e transmissão automática. Já na EXS, havia repetidores de seta nas capas dos retrovisores, ponteira cromada no escapamento, comando de som no volante, revestimentos de couro, faróis de neblina, entre outros itens.

O esportivo Si surgiu em 2007 e virou febre entre os entusiastas graças ao exclusivo motor i-VTEC 2.0 com duplo comando de válvulas (DOHC) de 192 cv e também pela transmissão manual de seis velocidades. Bem recheado, o sedã esportivo trazia entre os principais equipamentos de série bancos esportivos com a nomenclatura “Si” estilizada, ar-condicionado digital, direção elétrica, controle de cruzeiro, CD player para seis discos com entrada para arquivos MP3 e WMA , sistema de freios com ABS nas quatro rodas e controle de estabilidade. Em compensação não trazia teto-solar, nem mesmo como opcional.

Ainda em 2007, a Honda passou a ofertar a versão flexível para o motor 1.8 (140/138 cv de potência e torque de 17,7/ 17,5 kgfm) , mas foi em 2009 que o sedã ganhou uma pequena reestilização. Junto a esta mudança, toda a linha passou a contar com entrada USB no rádio. A LXS passou a vir com controle de cruzeiro de série. A EXS ganhou controle de estabilidade . A Si , por fim, só recebeu airbags laterais dianteiros.

A LXL só viria em 2010 contando com o mesmo nível de equipamentos da LXS , acrescido de retrovisores elétricos dobráveis com seta indicadora de direção integrada, abertura remota de porta-malas por chave. Junto a isso, somava a direção elétrica para toda a linha e ar-condicionado mais eficiente , ambos visando melhorias no consumo de combustível e desempenho do motor.

Para 2011, a oitava geração do Civic se despedia do mercado, mas, antes, incorporou a linha versão “Special Edition” (SE) , opção que acrescenta faróis de neblina, sensores de estacionamento no para-choque traseiro e ar-condicionado automático. Já o mostrador de temperatura externa era exclusivo da intermediária LXL.

Espaço interno, desempenho e consumo

O New Civic tem muitos predicados e, com isso, pode fazer com que você decida logo pela compra. Ele é estiloso, econômico, estável, oferece uma excelente posição de dirigir, mas se você é do tipo que adora abarrotar o porta-malas, esqueça. O volume comporta apenas 340 litros , menor até que seu seu irmão menor, o City , que tem 506 litros. Se for comparar com os rivais de então, a situação complica ainda mais. O Toyota Corolla leva 437 litros, enquanto o grande Chevrolet Vectra comporta 526 l.

Em contrapartida, o Civic dá uma surra nos concorrentes quando o assunto é prazer ao dirigir. Tudo parece que foi pensando nisso, e os mostradores estão todos à mão do motorista. E o que dizer do famoso painel de dois andares que reverencia o motorista? Um show à parte, principalmente na esportiva Si , a única que conta com a luz e instrumentação na cor vermelha.

Outro ponto que agrada neste Honda é o espaço interno para pessoas de estaturas média e alta no banco de trás , algo que pode ser creditado à ausência do túnel central elevado e ao entre-eixos de 2,70 metros. Três pessoas de até 1,75 m podem viajar confortavelmente sem grandes problemas, no que ajuda a altura de 1,45 m e a largura de 1,75 m.

Para estacionar os 4,48 metros do sedã , a ajuda da direção elétrica é, literalmente, uma mão na roda. Então, já pense nessas versões atualizadas na hora da escolha.

Ágil em qualquer circunstância, o “New Civic” te instiga a pisar mais forte no acelerador, que é pivotado no chão como alguns modelos da BMW . Pode não ser tão rápido quanto, mas o prazer ao dirigir está lá.

Bastante elástico, o motor 1.8 consegue levá-lo de zero a 100 km/h em 10,3 segundos, nada mal, pois temos que considerar que é um sedã de 1.230 kg. Já a velocidade final é de 203 km/h. Por sua vez, o consumo está na ordem de 6,8 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada.

A esportiva Si , bem… Essa dispensa comentários. O motor 2.0 com duplo comando de válvulas no cabeçote traz 192 cv e 19,2 kgfm de torque . Isso permite com que este legítimo esportivo acelere de zero a 100 km/h em apenas 7,9 segundos e alcance velocidade máxima de 215 km/h . O prazer é reforçado através do câmbio manual de seis marchas com engates curtos e precisos . Comumente, quem compra um esportivo raiz , deve se levantar em conta do alto consumo, mas o Si, surpreendentemente, ganha pontos também. Econômico, faz a média de 8 km/l na cidade e 13 km/l na estrada, sempre com gasolina. O New Civic Si 2007 não foi oferecido em versão flex.

Veja o rendimento e desempenho de cada motor

Motor 1.8 16V (a partir de 2006)

Potência: 140 cv a 6.300 rpm

Torque: 17,7 kgfm a 4.300 rpm

Consumo com gasolina: 9 km/l na cidade e 13 km/l na estrada

Velocidade máxima: 202 km/h

Aceleração de zero a 100 km/h: 10,3 segundos

Motor 1.8 16V flex (a partir de 2006)

Potência: 140 cv a 6.200 rpm (etanol) e 138 cv a 6.200 rpm (gasolina)

Torque: 17,7 kgfm a 4.300 rpm (etanol) e 17,5 kgfm a 4.300 rpm (gasolina)

Consumo com gasolina: 8,5 km/l na cidade e 12 km/l na estrada

Consumo com etanol: 6,8 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada

Velocidade máxima: 200 km/h

Aceleração de zero a 100 km/h: 11,7 segundos

Motor 2.0 16V iVTEC (a partir de 2007)

Potência: 192 cv a 7.800 rpm

Torque: 19,2 kgfm a 6.100 rpm

Consumo com gasolina: 8 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada

Velocidade máxima: 215 km/h

Aceleração de zero a 100 km/h: 7,9 segundos

Pontos que merecem a atenção

O Civic tem conjunto da suspensão bem acertado, mas, se carregado com cinco pessoas, se torna inimigo das entradas de vagas de estacionamento de prédios e quebra-molas. Por isso, ao ver a unidade, procure por raspões ou amassados no para-choque dianteiro, assoalho e, principalmente, no cárter .

Verifique também rangidos na parte traseira da suspensão. Às vezes, a troca do kit de buchas da suspensão pode sanar o problema. Um jogo com 12 buchas não sai por menos de R$ 1.250 pelo Mercado Livre.

Desconfie de unidades até o ano de 2008 com o para-choque dianteiro e filete cromado mais anguloso da grade do modelo 2009. Até 2008, o para-choque tinha uma única entrada inferior de ar, enquanto que após este ano, a entrada era menor e separada por dois nichos de cada lado que abrigam os faróis de neblina . Às vezes, pode ser até uma questão de gosto pessoal, mas, na maioria das vezes, pode ser um forte indício de que foi trocado por conta de uma colisão . Na dúvida, olhe bem o alinhamento dos faróis com os para-lamas dianteiros.

O New Civic LXS foi oferecido com transmissão manual de cinco velocidades. Além de ser mais difícil de revender, estes modelos manuais costumam apresentar rangidos na embreagem, um mal que também acomete Fit e City . Em alguns casos, a troca do cilindro da embreagem pode resolver. O kit de cilindro da embreagem é vendido por R$ 350 , em média.

Outro incômodo é o baixo desempenho e alto consumo das unidades usadas equipadas com motor 1.8. Isto é uma anomalia causada por folgas das válvulas. Na dúvida, leve em mais de um mecânico para tirar a prova e constatar o problema.

Melhores e piores versões para comprar

O Civic, basicamente, é encontrado em quatro versões: LXS, EXS, LXL e Si e não há um modelo que seja, digamos, um mico. No entanto, as melhores são as flexíveis , com câmbio automático e, preferencialmente equipados com direção elétrica, oferecida a partir de 2010.

Quanto às cores, até mesmo a dourada , que costuma ser uma péssima escolha em alguns modelos, no sedã é bem vista.

Por fim, dê preferência aos modelos que tenham o l ivreto de manutenção devidamente carimbado pela Honda . Isso mostra o zelo que o dono teve nestes 17 anos, considerando um do primeiro ano 2006.

Preços

Com R$ 35 mil, você já pode sair por aí desfilando de New Civic . Estamos falando de um LXS com câmbio manual e motor flexível. Com transmissão automática , os preços médios para esta mesma versão ficam na casa dos R$ 38 mil.

A EXS , por sua vez, que já vem com transmissão automática de série, é oferecida por R$ 45 mil, em média, lembrando que estes modelos 2007 pesquisados contam com cerca de 150 mil km rodados, ou seja, uma média de 9.375 km por ano.

A Si é a mais desejada por puristas e órfãos do VTi , hatch esportivo que deixou de ser importado em 1995, mas também é a mais cara: uma unidade de 2007 é encontrada por R$ 70 mil, em média. Boa escolha!


Unopar

Comentários dos leitores (0)





Espaço Laser



Sem Parar