Filed Under:  Cultura

Warner leva exuberância de “Kong” para a CCXP e homenageia fãs da DC Comics

dezembro 5th 2016  ·   0 Comentários

Painel do estúdio foi grande em todos os sentidos e teve espaço para todos os grandes lançamentos de 2017,inclusive um filme sobre a vida do Bozo

Para a Warner Brothers, mais é mais. Esse foi a mensagem do estúdio para o público de cerca de 3.600 pessoas que lotou o auditório Cinemark montado no pavilhão do São Paulo Expo na manhã deste domingo (4).

Warner Brothers leva exuberância de Kong  na Comic Con

Warner Brothers leva exuberância de Kong na Comic Con

Foto: Reprodução

Maior painel em duração de tempo do evento, cerca de 2h30, a apresentação da Warner Brothers também reuniu uma quantidade enorme de material – boa parte dele exclusivo para a CCXP 2016 – , além da presença do diretor do aguardado “Kong – A Ilha da Caveira”, Jordan Vogt-Roberts. “Antes de falarmos de ‘Kong’, podemos tirar um minuto para falar do Brasil? Vocês são incríveis!”, declarou o diretor para delírio da audiência. “Três anos de avento e esse público? Esse tamanho? Muito obrigado por nos receber com todo esse carinho”.

O diretor chamou o novo trailer do filme que mostra (bastante) Kong em toda a sua imponência e mostra, também, diversas outras criaturas da famigerada ilha da Caveira. “Eu queria que a ilha fosse um lugar que respirasse. Que fosse parte importante e envolvente da história”, explicou o cineasta. “Para isso fomos ao Vietnã e exploramos locações que nunca foram usadas no cinema antes”.

“Kong – A Ilha da Caveira” realmente parece único e espetacular. Tanto é que o diretor não se avexou de exibir bastante material que mostra o gorila gigante em ação para maravilhamento do público no auditório. Jordan disse, ainda, que as influências de seu filme são “Apocalypse Now” e “Platoon”. “Eu pensei em um mashup de gêneros e não imaginava que a Legendary fosse topar, mas eles embarcaram nessa ideia de mostrar à audiência algo que jamais fora feito anteriormente”.

O diretor refutou as comparações com o “King Kong” (2005) de Peter Jackson, ainda que classifique o filme como “extraordinário”. “Aquele filme era uma refilmagem. Estamos trabalhando com o conceito da bela e a fera, mas não estamos recontando essa história”, advogou. “Estamos criando um novo conceito”.

Vladimir Brichta na Comic Con

Vladimir Brichta na Comic Con

Foto: Reinaldo Glioche/iG

Recados e mimos

Na sequência à apresentação de “Kong – A Ilha da Caveira”, surge Eddie Redmayne no telão agradecendo o carinho e à adesão dos fãs a “Animais Fantásticos e Onde Habitam”. Eddie disse que virá em outra oportunidade ao Brasil. Antes disso, Tom Hiddleston e Samuel L. Jackson já haviam surgido na tela para dizer que a apresentação seria épica, remetendo ao slogan da feira, em português.

Depois foi a vez de Will Arnett e o dublador brasileiro de “Lego Batman: O Filme” exibirem o trailer do filme para o público com direito a piadas sobre quem é o Batman de fato. Guy Ritchie, então, saudou o público brasileiro da Comic Com antes de chamar a prévia de “Rei Arthur: A Lenda Espada”. Na sequência surgiu David. F. Sandberg que agradeceu o público brasileiro pelo prestígio dado ao terror “Quando as Luzes se Apagam”. Ele, então, chamou o teaser de “Annabelle 2”, seu próximo filme.

DC Comics

A terceira parte do painel da Warner foi dedicada aos filmes da DC Comics. Primeiro Zack Snyder e sua esposa e produtora Deborah Snyder, agradeceram ao público brasileiro pelo carinho com os filmes da editora e chamaram o trailer do filme – já exibido na Comic Com americana. Depois foi a vez de um featurette ediado exclusivamente para a CCXP ganhar a tela. Nele, atores e diretores dos próximos filmes de heróis do estúdio falam sobre o trabalho e a representatividade desses heróis, além, claro, de suas potenciais contribuições à Liga da Justiça.

Patty Jenkis e Gal Gadot, diretora e Mulher-Maravilha em pessoa, introduziram o último trailer do filme da amazona, que chega em junho de 2017.

Sem apresentar novidades genuínas, a Warner teve o carinho com o público brasileiro de produzir um material especialmente para eles incluindo todo o talento envolvido em seus filmes.

Boogie Nights encontra Bozo

A definição é do mediador do painel Érico Borgo para “Bingo – O Rei das Manhãs”, filme que estreia apenas em agosto e marca a estreia do montador Daniel Rezende como cineasta. Ele e o ator Vladimir Brichta, que herdou o protagonismo de um superatarefado Wagner Moura, foram ao palco falar um pouco dessa adaptação da história de vida de Arlindo Barreto, o Bozo.

O trailer, lançado na CCXP e que deve ser liberado na internet nesta semana, mostra que a comparação de Borgo não foi despropositada. “É um mergulho profundo na década dos anos 80 e na TV dos anos 80”, avalia Rezende. “Eu nunca trabalhei com um diretor tão cuidadoso na abordagem dos personagens quanto o Daniel”, observa Brichta.

Com Emamuelle Araújo como Gretchen e participações especiais de Pedro Bial e do próprio Érico Borgo, “Bingo” promete ser um dos filmes brasileiros mais interessantes de 2017.

Readers Comments (0)





Procurar